26.2.17

O QUE FAZER QUANDO PRESENCIAR UMA CRISE CONVULSIVA - crise convulsiva tônico-clônica - Posição de Conforto - EPILEPSIA E CRISE CONVULSIVA

O QUE FAZER QUANDO PRESENCIAR UMA CRISE CONVULSIVA?

Primeiro de tudo, mantenha a calma. A imensa maioria das crises são autolimitadas, desaparecendo espontaneamente.

É importante saber que uma crise generalizada pode ser precedida por crises parciais, por isso, se o paciente estiver em pé ou sentado, o ideal é deitá-lo para evitar quedas. Afaste objetos que possam vir a machucá-lo.


Se o paciente estiver tendo uma crise convulsiva tônico-clônica, eis alguns conselhos:

– Não tente imobilizar seus membros;
- Deixa o paciente se debater;
- Procure apenas proteger a cabeça com uma almofada;
– Se o paciente estiver se sufocando com a própria língua, NUNCA ponha a mão dentro da boca para tentar ajudá-lo. Ele pode subitamente contrair violentamente a mandíbula, e você pode perder os dedos;
- O simples ato de girar a cabeça para o lado é suficiente para a língua cair e desobstruir as vias aéreas;
– O ato de virar a cabeça para o lado também impede que o paciente se afogue na própria saliva;
– Se a crise estiver durando mais que 3-5 minutos, ligue para algum serviço de socorro médico e peça auxílio;
– Após a crise é normal o paciente permanecerá desacordado por algum tempo;
- Coloque-o na posição de conforto e deixe-o dormir;
– Nunca ofereça nada para beber ou comer logo após a crise. Nesta fase o paciente pode não conseguir engolir direito, sofrendo risco de aspirar alimento ou o líquido.


Posição de Conforto





Fonte: DR. PEDRO PINHEIRO

Nenhum comentário:

Postar um comentário