26.2.17

CINETOSE (ENJÔO DE MOVIMENTO) – DESMAIO - SÍNCOPE - REFLEXO VAGAL - POR QUE E COMO SURGEM AS TONTURAS E A VERTIGENS? – Quais são os três meios para mandar estas informações para o sistema nervoso central (visão – propriocepção – ouvido interno) - OUVIDO INTERNO – LABIRINTO E APARELHO VESTIBULAR – Curiosidades sobre o Cérebro - TONTURA E VERTIGEM – CAUSAS E SINTOMAS

TONTURA E VERTIGEM – CAUSAS E SINTOMAS

Tontura é um termo difícil de ser definido, sendo muitas vezes equivocadamente usado para descrever sensações como desequilíbrio, náuseas, hipotensão, fraqueza, visão dupla, turvação visual ou mal-estar. A tontura verdadeira é aquela que se apresenta como uma falsa sensação de movimento próprio ou do ambiente, estando frequentemente associada a desequilíbrio e/ou enjôos.

Quando a tontura é causada por uma sensação de movimento rotatório, ou seja, parece que tudo ao redor está girando, damos o nome de vertigem. A vertigem é o tipo mais comum de tontura.

Neste texto vamos explicar por que a tontura surge e quais as doenças que a provocam.

Se você está a procura de informações sobre cinetose, os enjôos que surgem ao andar de carro ou de navio, ou sobre desmaios e síncope, seus textos são estes:
– CINETOSE (ENJOO DE MOVIMENTO);
– DESMAIO, SÍNCOPE E REFLEXO VAGAL.


POR QUE SURGEM AS TONTURAS E A VERTIGEM?
Para nos mantermos em equilíbrio, para saber em que posição nos encontramos em relação ao meio ambiente (deitado, em pé, inclinado, de lado, pernas esticadas, braços levantados, etc.) e para saber se estamos parados ou em movimento, é preciso que o nosso corpo forneça informações detalhadas ao cérebro.


Temos basicamente três meios para mandar estas informações para o sistema nervoso central:

1. Visão - que nos orienta onde estamos e como está o meio ao nosso redor;

2. Propriocepção - que é a capacidade do cérebro reconhecer a localização espacial do corpo, sua posição e orientação, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais, sem utilizar a visão. É a propriocepção que nos permite, de olhos fechados, reconhecer que estamos com o braço levantado, de cabeça para baixo, inclinados para frente, com as pernas dobradas, etc;

3. Ouvido interno - que é o maior responsável pelas tonturas e vertigens. É dele que vamos falar um pouco agora.


OUVIDO INTERNO – LABIRINTO E APARELHO VESTIBULAR

Dentro do ouvido interno temos um órgão chamado labirinto que faz parte do aparelho vestibular, responsável pela manutenção do equilíbrio.


O labirinto é um conjunto de arcos semicirculares que possuem líquidos em seu interior. A movimentação destes líquidos é interpretado pelo cérebro ajudando-o a identificar movimentos e a nos manter em equilíbrio.

As informações passadas pelo labirinto através da movimentação destes líquidos que ajudam o cérebro a interpretar movimentos angulares, acelerações lineares e forças gravitacionais.


Apenas como curiosidade:
- Você sabe por que ficamos tontos depois de rodarmos várias vezes?
- Porque quando paramos de rodar, apesar de já estarmos parados, os líquidos dentro do nosso ouvido interno ainda ficam em movimento rotacional por alguns segundos, fazendo com que o cérebro interprete que ainda estamos rodando.

- Se fecharmos os olhos, a tontura aumenta ainda mais, pois de olhos abertos a visão consegue atenuar a mensagem errada que o ouvido interno está mandando ao cérebro.

Fonte: DR. PEDRO PINHEIRO

Nenhum comentário:

Postar um comentário