17.10.16

SPRINKLERS VERTICAIS (ASCENDENTE E PENDENTE) DE COBERTURA PADRÃO - cálculo da área de operação por sprinkler - Áreas de operação e espaçamento máximo para risco ligeiro / Ordinário / Grave - Distância máxima das paredes irregulares - Mudanças verticais em cotas do teto - Sprinklers sob telhados inclinados com o sprinkler diretamente sob a cumeeira; Sub-ramais acompanham a inclinação do telhado - Sprinklers sob telhados inclinados; Sub-ramais acompanham a inclinação do telhado - Distância livre horizontal para sprinklers na cumeeira de telhados inclinados - ORIENTAÇÃO DO DEFLETOR - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

SPRINKLERS VERTICAIS (ASCENDENTE E PENDENTE) DE COBERTURA PADRÃO


O cálculo da área de operação por sprinkler deve cumprir os seguintes pressupostos [9]:

- A determinação da área de operação por sprinklers é calculada de acordo com os critérios explicitados no ponto 4.9.1.1;

- As áreas máximas de operação devem estar de acordo nas tabelas seguintes, em função da classificação de risco a que área a proteger se insere (Quadros 4.3, 4.4 e 4.5). Em momento algum, a máxima área de operação de um sprinkler, poderá exceder 21 m².





A distância máxima entre sprinklers deve cumprir os espaçamentos máximos constantes nos Quadros 4.3, 4.4 e 4.5.

A distância do sprinkler à parede não deve exceder metade da distância permitida entre sprinklers, conforme indicado nos Quadros 4.3, 4.4 e 4.5. Esta distância deve ser medida perpendicularmente à parede.

Em casos em que as paredes formem ângulos ou sejam irregulares, a distância máxima horizontal entre um sprinkler e qualquer ponto do piso protegido por aquele sprinkler não deve exceder ¾ da distância máxima permitida entre sprinklers, desde que a distância máxima na perpendicular não seja excedida (figura 4.12.).



Em pequenas salas, os sprinklers podem ser posicionados até 2,7m de qualquer parede. Não dispensa o cumprimento das limitações de espaçamento definidas nos pontos anteriores.

Sob superfícies curvas, a distância horizontal deve ser medida no piso, a partir da parede ou interseção da superfície curva com o piso até ao sprinkler mais próximo, não devendo esta distância ser maior que metade da distância permitida entre sprinklers.

A distância mínima de um sprinkler à parede deve ser de 102 mm.

A distância mínima entre sprinklers deve ser de 1,8 m, medidos em relação aos seus centros.


POSIÇÃO DO DEFLETOR

Sob tetos sem obstruções, a distância entre o defletor do sprinkler e o teto deve ser no mínimo de 25,4mm e no máximo de 305mm.

Não devem ser cumpridas as indicações no parágrafo anterior em situações de ocupações de risco ligeiro e ordinário com tetos não combustíveis ou construção combustível limitada. Onde haja uma alteração de cota no teto na área de operação do sprinkler criando uma distância maior que 914mm entre a parte mais alta do teto e ao nível do defletor do sprinkler, um plano vertical no ponto de mudança de cota é tratado como uma parede para efeitos do espaçamento do sprinkler (figura 4.13.).

Quando a distância entre o teto superior e o sprinkler for inferior a 914mm, é permitido que os sprinklers sejam espaçados como se se tratasse de um teto plano.




Sob tetos com obstruções, o defletor do sprinklers deve ser posicionado entre 25,4mm e 152mm abaixo da superfície inferior do elemento estrutural, e a no máximo de 559mm de distância do teto.

O defletor pode ser instalado ao mesmo nível ou acima da superfície inferior do elemento estrutural caso as distâncias laterais recomendadas no Quadro 4.6 sejam respeitadas, e o defletor fique no máximo a 560mm de distância do teto.

O defletor pode ser instalado entre 25mm e 300mm do teto desde que haja um sprinkler em cada vão formado por 2 elementos estruturais.

A distância máxima entre o teto e o defletor de um sprinkler instalado sob ou próximo a uma cumeeira deve ser de 914 mm, medida perpendicularmente, figuras 4.14 e 4.15.




Sob telhados do tipo telheiro, os sprinklers no ponto mais elevado não devem exceder a distância de 914mm medidos ao longo do telhado, com origem na cumeeira.

Quando o telhado for muito inclinado, a distância entre os defletores e a cumeeira pode ser aumentada para manter a distância livre horizontal mínima de 610mm de outros elementos estruturais (figura 4.16.).




ORIENTAÇÃO DO DEFLETOR

Os defletores devem estar alinhados paralelamente a tetos, telhados ou à inclinação de escadas.

Quando instalados sob a cumeeira, o defletor do sprinklers deve estar na posição horizontal.


Telhados com obstruções que não excedam 16,7% são considerados planos para aplicação desta regra, e os sprinklers podem instalados com os defletores na posição horizontal.



Nenhum comentário:

Postar um comentário