19.10.16

SISTEMAS DE NEBLINA (FINE WATER MIST) - Descarga de um pulverizador de sistema de neblina - Existem 3 categorias distintas de sistemas de neblina - Sistema de Baixa pressão / média pressão / Alta pressão - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

SISTEMAS DE NEBLINA (FINE WATER MIST)

Apesar de não se tratar de um sistema de sprinklers tradicional, estes constituem uma geração de sistemas automáticos de extinção a água, cuja utilização tem vindo recentemente a ser incrementada.

Em linhas gerais, este sistema diferencia-se do sistema de sprinklers tradicional pela dimensão das gotas de água projetadas. Estes últimos produzem gotas da ordem de 0,1 – 0,01 mm, enquanto os sistemas de sprinklers produzem gotas da ordem de 1 mm. Para ser exequível este tipo de gota de dimensões muito reduzidas é necessário, em regra, operar com pressões significativamente mais elevadas do que as dos sprinklers.

Os sistemas de neblina (fine watermist) utilizam pulverizadores especiais que originam pequenas gotas de água (figura 3.6.).




Com a instalação deste sistema, a extinção do incêndio resulta da combinação de 3 efeitos [4]:

- Arrefecimento, provocado pela vaporização das finas gotas de água e pela absorção e dispersão do calor radiado, pelas chamas e pelos produtos de combustão, resultante das finas partículas de água em suspensão;

- Abafamento, em consequência do efeito inertizante do vapor de água gerado, que leva à diminuição do teor de oxigênio e dificulta o contato deste com os combustíveis;

- Carência, devido a alguma diluição de vapores combustíveis provocada pelas partículas de água em suspensão.


A importância do sistema de neblina tem sido crescente, constituindo uma solução válida, alternativa à substituição do Halon 1301 em diversas situações, dadas as suas caraterísticas, das quais se destacam [4]: 

- Elevado rendimento com baixo consumo de água;

- Redução dos danos colaterais em instalações e equipamentos, face a outros sistemas que utilizam água;

- Baixo custo de exploração (manutenção do sistema e substituição do agente extintor), face a soluções que recorrem a agentes distintos da água;

- Baixa condutividade elétrica face a outros sistemas que utilizam água;

- Capacidade de limitar o fumo e de absorver os gases de combustão tóxicos que sejam solúveis na água;

- Aplicação no interior e no exterior de edifícios, em fogos de classes A e B.


Existem 3 categorias distintas de sistemas de neblina [4]:

- Sistemas de baixa pressão (inferior a 1000 kpa), o mais aproximado dos sistemas de sprinklers tradicionais, mas que consomem cerca de 70 a 80% de água desses sistemas tradicionais, para a mesma eficácia de extinção;

- Sistemas de média pressão (entre 1000 e 4000 kpa), com um consumo de água de cerca de 50 a 70%, comparativamente aos sprinklers tradicionais;

- Sistemas de alta pressão (entre 4000 e 20 000 kpa), que apresentam uma maior capacidade de extinção face ao volume de água utilizado na extinção do incêndio.
  

Os sistemas de média e alta pressão são, por norma, constituídos por um depósito de água, um depósito de gás propulsor (azoto), válvulas de controle e redução de pressão, canalizações e pulverizadores. Estes elementos constituintes dos sistemas é que proporcionam uma dimensão das gotas de água, um caudal e uma área de cobertura adequadas ao risco à cobrir.

Os espaços a proteger devem ser conjugados com a vigilância de um sistema SADI que, em caso de alarme de incêndio, despoletam a descarga de água do sistema de neblina.



Este sistema de neblina tem aplicações em espaços como:

- Naves industriais de diversos tipos, áreas de produção da indústria petroquímica, armazéns de produtos químicos;

- Turbina movida a gás, outra maquinaria rotativa, casas de caldeiras industriais, centrais de produção de energia, postos de transformação;

- Museus, bibliotecas, arquivos históricos e outros edifícios do património cultural;


- Salas de informática e de telecomunicações.



Nenhum comentário:

Postar um comentário