19.10.16

Sistemas de bombas - As bombas, sendo um dos componentes principais num grupo de incêndios, podem assumir diferentes formas construtivas - Sistema de 2 bombas para serviço de sistema de incêndio - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

Sistemas de bombas


Um sistema de bombas tem como constituintes [4]:

- Bomba (ou bombas) principal;

- Bomba jockey;

- Coletor de aspiração;

- Coletor de impulsão;

- Válvulas de comando;

- Aparelhagem de monitorização e medida;

- Dispositivos de controle.


As bombas, sendo um dos componentes principais num grupo de incêndios, podem assumir diferentes formas construtivas:

- Bombas centrífugas de eixo-horizontal com câmara bipartida;

- Bombas centrífugas normalizadas do tido “end-suction”;

- Bombas submersíveis de coluna;

- Bombas multicelulares horizontais com múltiplas saídas (aplicadas em edifícios muito altos);

- Bombas de carretos para espuma;

- Bombas multicelulares verticais.


As bombas principais, do tipo eletrobomba, têm como função disponibilizar à instalação hidráulica, para serviços de incêndio, o caudal e pressão necessários ao correto funcionamento da mesma. Deve existir um circuito abastecido por um gerador de emergência, caso, todo o grupo hidropressor seja alimentado por acionamento elétrico.

É de bom senso, num grupo hidropressor de duas (figura 3.9.) ou mais bombas principais, que estas sejam montadas em paralelo, visto que assim, aumenta a fiabilidade das bombas e a rotatividade alternada das mesmas, salvaguardando sempre 1 das bombas como reserva.



A bomba jockey tem como objetivo manter pressurizada toda a rede de água de incêndios. Todas as bombas do sistema são munidas de pressostatos que regulam o arranque e paragem automáticos das bombas. Deve existir também um processo manual de arranque para cada bomba. É de boa regra manter um registo da contagem dos arranques da bomba jockey, com vista a monitorização do seu funcionamento, e detecção de eventuais fugas na rede.

O sistema de bombas deve dispor de dispositivos de alarme, para alerta de ausência de pressão na bomba, dos níveis de reserva do depósito, falha na fonte de alimentação de energia elétrica (bombas elétricas), etc..


No abastecimento de água em sistemas que disponibilizem grandes caudais e onde sejam previsíveis variações significativas de velocidade de água na rede por corte repentino de válvulas devem ser previstas válvulas de amortecimento, para prevenir os golpes de aríete. 

Como alternativa, poder-se-ão utilizar válvulas com velocidade de fecho controlada, de tipo fecho lento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário