19.10.16

APLICAÇÃO DOS TIPOS DE SPRINKLERS - Sprinklers verticais de cobertura padrão – de parede de cobertura padrão - larga cobertura - abertos - resposta e supressão rápida (ESFR) - gota gorda - especiais - secos - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

APLICAÇÃO DOS TIPOS DE SPRINKLERS


As suas aplicações devem atender os seguintes requisitos:

- Sprinklers verticais de cobertura padrão – permitida a instalação destes sprinklers em todas as classificações de ocupação de risco e tipos de construção;

- Sprinklers de parede de cobertura padrão – ocupações de risco ligeiro com tetos lisos, horizontais, inclinados, e planos; excepcionalmente poderão ser usados em ocupações de risco ordinário com tetos lisos e planos quando especificamente testados e aprovados para esse fim;

- Sprinklers de larga cobertura - em locais cujos tetos sejam planos, lisos sem obstruções, com uma inclinação máxima de 16,7%; em construção incombustível e desobstruída, quando devidamente indicados para esse uso; dentro de treliças metálicas cujos elementos tenham seção transversal máxima de 25,4 mm, ou que tenham um espaçamento maior que 2,3 m entre si, e que a inclinação do teto não exceda 16,7%; debaixo de tetos lisos e planos que não tenham uma inclinação que exceda 33,3%, quando devidamente indicados para esse uso; 

- Sprinklers abertos - Podem ser usados nos sistemas do tipo dilúvio, e em locais de risco especial;

- Sprinklers de resposta e supressão rápida (ESFR) - Os sprinklers de resposta e supressão rápida devem ser utilizados em sistemas de tubagem molhada, a menos que especificamente indicados para uso em sistemas secos onde especificamente indicados para tal serviço; devem ser instalados apenas em edifícios com um teto cuja inclinação acima dos sprinklers não exceda 16,7%; A sua instalação é também permitida em edifícios com construção obstruída e desobstruída atendendo a distâncias e disposições mínimas a cumprir [9];

- Sprinklers de gota gorda - Os sprinklers de gota gorda são de uso permitido em sistemas molhados, secos ou de pré-ação;

- Sprinklers especiais - estes sprinklers devem ser aplicados em situações específicas de risco, que tenham sido devidamente estudadas e avaliadas para o tipo de condições que vão salvaguardar;


- Sprinklers secos - estes, quando ligados a sistemas de tubagem molhada em áreas subordinadas a temperaturas de congelamento, por isso devem ser usados com alcances adequados para evitar o congelamento da água na tubagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário