17.10.16

AFASTAMENTOS MÍNIMOS DE OBSTRUÇÕES - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

AFASTAMENTOS MÍNIMOS DE OBSTRUÇÕES

As obstruções podem modificar a configuração da descarga e reduzir a área de cobertura dos sprinklers automáticos. Por estes motivos, os sprinklers automáticos, devem ser sempre posicionados de maneira que seja anulada a interferência de obstruções, como sejam: vigas, luminárias, condutas de ar condicionado, divisórias, etc., de modo a não prejudicar a descarga livre e direta da água sobre o fogo.

Se houver áreas não cobertas pela ação dos sprinklers devem ser encontradas soluções para resolver este problema. Se for necessário, acrescentar mais sprinklers, para que se tenha a densidade e a cobertura de água adequada à proteção pretendida. O raio de ação do sprinkler automático varia em função: do afastamento vertical da obstrução ao defletor, com o tipo de sprinkler, e com a pressão da água.


O afastamento vertical mínimo do sprinkler automático às obstruções deve ser projetado para que estas não interfiram no guarda-chuva de descarga (figura 4.11). Por exemplo, o afastamento vertical mínimo do defletor do sprinkler automático do tipo padrão ou cobertura estendida, de qualquer obstrução deve ser cerca de 45cm. Para outros tipos de sprinklers automáticos, como os de gota gorda e de extinção precoce e resposta rápida, os cuidados devem ser de modo a não permitir a interferência na área de aspersão de água. Também o afastamento lateral mínimo de obstruções localizadas no teto deve ser determinado a partir do afastamento vertical do defletor da face inferior da obstrução, para qualquer classe de risco, utilizando água como agente extintor. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário