19.10.16

ABASTECIMENTO DE ÁGUA PARA SERVIÇO DE INCÊNDIO - Caraterísticas gerais - Configurações de abastecimento / Público / Privado / Misto - Depósito de reserva de incêndio nas formas / Elevado / Superfície / Aterrado - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

ABASTECIMENTO DE ÁGUA PARA SERVIÇO DE INCÊNDIO


Caraterísticas gerais


São vários os fatores dos quais dependem um sistema de abastecimento de água para serviço de incêndio [4]:

- Carga de incêndio existente no edifício ou instalação;

- O tipo de instalação hidráulica existente no edifício ou instalação (sistema de sprinklers, RIA, hidrantes exteriores, etc.);

- O número previsto de dispositivos da instalação a atuar em simultâneo e correspondente caudal nominal;

- A autonomia do sistema, adequado ao risco de incêndio a defender, e demais operações associadas à mesma;

- A pressão disponível na rede pública no local.

Ao projetista está incumbida a tarefa de atender ao caudal total necessário para as operações de extinção de incêndio que devem ser suportadas pela instalação, às pressões de trabalho que a mesma deve aferir para uma duração das operações de extinção, que se encontra regulamentada [6], consoante a classe de risco de incêndio.


Configurações de abastecimento


Quanto à fonte de abastecimento de água, as configurações possíveis de abastecimento de água para serviço de incêndio podem ser:

- Do tipo público, em que a instalação hidráulica para sistema de incêndio é garantida apenas e exclusivamente pela rede pública;

- Do tipo privativo, em que a instalação hidráulica para sistemas de incêndio é garantida por meios privativos de abastecimento de água, em conjugação com um reservatório de acumulação de água que poderá ser alimentado quer pela rede pública e/ou bombeiros, quer por captação privativa;

- Do tipo misto, em que o abastecimento de água para serviço de incêndio é garantido quer pela rede pública quer por captação privativa.


O depósito de reserva de incêndio pode ter de 3 formas distintas de implantação no terreno:

. Elevado;

. Superfície;

. Aterrado.


Nas situações de implantação no terreno, quer à superfície, quer enterrado, deve ser tida em atenção a sua localização na proximidade do grupo hidropressor, a um nível ligeiramente elevado relativamente a este último, como garantia da permanência em carga do grupo hidropressor, em quaisquer condições de solicitação ao sistema.

A capacidade da reserva de água para serviço de incêndio (resultante do produto da duração expetável do incêndio pela soma dos caudais nominais) é variável em função do risco e das necessidades da instalação, sendo geralmente adotado por regra um valor mínimo de 60 m3 [17].

Aquando da existência de possibilidade de abastecimento de água ao reservatório de reserva, esta será feita através de ligação disponível para os bombeiros, de duas uniões siamesas do tipo storz (70mm), de válvulas anti-retorno. Caso esta ligação seja feita a cota inferior a partes da conduta de abastecimento, esta deverá dispor também de uma válvula de purga.


No caso de um sistema independente, isto é, em que a instalação hidráulica para serviço de incêndio seja totalmente separada das instalações para outros consumos, a ligação disponível para os bombeiros, também poderá abastecer o sistema próxima do grupo hidropressor, suprimindo assim eventuais falhas e ou limitações de fornecimento do grupo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário