21.10.16

A PROPAGAÇÃO DE UM INCÊNDIO NUM EDIFÍCIO - DIMENSIONAMENTO DE REDES DE SPRINKLERS - RICARDO JORGE VAZ DA SILVA - Porto-Portugal

A PROPAGAÇÃO DE UM INCÊNDIO NUM EDIFÍCIO

Dependendo de vários fatores já atrás referidos, a propagação de um incêndio num edifício é fortemente influenciada também pela arquitetura do mesmo. A localização, a disposição de janelas como elementos construtivos  e móveis disponibilizados no espaço vai determinar ou não de extração ou insuflação de ar nos compartimentos internos do imóvel, bem como a classe de resistência dos mesmos podem mudar o sentido de propagação e extensão do incêndio.

A propagação de um incêndio é mais provável fazer-se no sentido ascendente, ditada pelo efeito da convecção (efeito de chaminé). É possível caso estejam reunidas condições, a propagação do incêndio no sentido descendente.

Confinado a um compartimento, o incêndio, origina um aumento de pressão no mesmo devido à produção de gases e fumos, que têm a tendência a procurar um espaço menos pressurizado, que implica a sua saída do compartimento. Caso o compartimento seja estanque e não seja possível dar lugar à libertação dos mesmos para espaço exterior, ou compartimento adjacente, dar-se-ão 2 cenários plausíveis: com a passagem do tempo o incêndio passa a uma fase de asfixia e consequente declínio, ou então é vencida a resistência ao fogo (quebra de vidros das janelas, portas cedem, etc.) pelos elementos de compartimentação dando-se o início da propagação do incêndio ao exterior desse compartimento antes confinado.

No caso de um edifício de 2 ou mais andares, a cedência e destruição de vidros das janelas e elementos protetores de vãos exteriores para determinadas disposições, podem implicar o alastrar do incêndio a pisos superiores, e/ou por radiação ou transporte de materiais incandescentes a edifícios ou fogos vizinhos.


Já no interior as consequências do alastramento do incêndio para compartimentos adjacentes, cria condições para a sua auto sustentação mediante os elementos de compartimentação existentes, assim como pelos materiais de construção e revestimento (níveis de carga de incêndio). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário