26.1.14

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS - O que é - Quem deve fazer - Objetivo - Etapas da elaboração - Como deve ficar os círculos na planta baixa geral ou setorial da empresa - Tabela de Classificação dos Riscos

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS


O que é

É a representação gráfica dos riscos existentes nos locais de trabalho, por meio de círculos de diferentes tamanhos e cores com o objetivo de informar e conscientizar os trabalhadores quanto ao risco e definir um plano de trabalho para implementação das medidas corretivas.


Quem deve fazer

Compete ao empregador realizar o mapeamento de riscos ambientais, afixando-o em local visível para informação aos trabalhadores.

O Mapa de Riscos deverá ser elaborado pela CIPA, através de seus membros, depois de ouvido os trabalhadores de cada setor, contando com o auxilio do SESMT quando houver.

A cada nova gestão da CIPA, o Mapa de Riscos deverá ser atualizado.


Objetivo

Reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho, na empresa.

Possibilitar, durante a sua elaboração, a troca e divulgação de informações entre os trabalhadores, bem como estimular sua participação nas atividades de prevenção.


Etapas de elaboração

a) Conhecer o processo de trabalho no local analisado:
- Os trabalhadores: número, sexo, idade, treinamentos profissionais e de segurança e saúde, jornada;
- Os instrumentos e materiais de trabalho;
- As atividades exercidas;
- O ambiente.

b) Identificar os riscos existentes no local analisado, conforme classificação da tabela I.

c) Identificar as medidas preventivas existentes e sua eficácia:
- Medidas de proteção coletiva;
- Medidas de organização de trabalho;
- Medidas de proteção individual;
- Medidas de higiene e conforto: banheiro, lavatórios, vestiários, armários, bebedouros, refeitório, área de lazer.

d) Identificar os indicadores de saúde:
- Queixas mais freqüentes e comuns entre os trabalhadores expostos aos mesmos riscos;
- Acidentes de trabalho ocorridos;
- Doenças profissionais diagnosticadas;
- Causas mais freqüentes de ausência ao trabalho.

e) Conhecer os levantamentos ambientais já realizados no local.

f) Elaborar o Mapa de Riscos, sobre o Layout da empresa, indicando através de círculo:
- O grupo a que pertence o risco, de acordo com a cor padronizada na Tabela I;
- O número de trabalhadores expostos ao risco, o qual deve ser anotado dentro do círculo;
- A especialização do agente (por exemplo: químico - sílica, hexano, ácido clorídrico; ou ergonômico - repetitividade, ritmo excessivo) que deve ser anotado também dentro do
círculo.


A intensidade do risco, de acordo com a percepção dos trabalhadores, que deve ser representada por tamanhos proporcionalmente diferenciados de círculos.

Depois de discutido e aprovado pela CIPA, o Mapa de Riscos, completo ou setorial, deverá ser afixado em cada local analisado, de forma claramente visível e de fácil acesso para os trabalhadores.

No caso das empresas da indústria da construção, o Mapa de Riscos do estabelecimento deverá ser realizado por etapa de execução dos serviços, devendo ser revisto sempre que um fato novo e superveniente modificar a situação de riscos estabelecida.


Como deve ficar os círculos na planta baixa geral ou setorial da empresa

Quando num mesmo local há incidência de mais um risco de igual gravidade, utiliza-se o mesmo círculo, dividindo-o em partes iguais.

Para evidenciar o grau de risco, utilizam-se três tamanhos de circunferências conforme abaixo. Recomenda-se que a circunferência tenha redução de tamanho de 50% de uma para outra.



TABELA I


Classificação dos principais riscos ocupacionais em grupos, de acordo com a sua natureza e a padronização das cores correspondentes.





Bombeiroswaldo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário