4.4.11

NÓS DE AMARRAÇÃO

Nó de Barqueiro

Também conhecido por nó de Porco ou Volta de Fiel, este nó pode ser feito na mão (Fig.20) dando com a cabo duas voltas redondas que, depois de sobrepostas, se vão encapelar no tronco, ou feito diretamente no tronco (Fig.21), dando duas voltas redondas em volta do tronco de modo a que o chicote passa por cima na primeira e por baixo na segunda, ficando trilhado.
Este nó serve para amarrar um cabo ou uma espia a um suporte fixo.




Volta do Fiel
Nó inicial ou final de amarras. Não corre lateralmente e suporta bem a tensão. Permite amarrar a cabo a um ponto fixo. É o nó usado para amarrar as cabos das barracas, usa-se ainda para amarrar um cabo a uma estaca. Para amarrar o cabo à vara de madeira nos trabalhos de Pioneiria.




Nó de Botija

Além de servir como nó de amarração, este nó é também utilizado para suspender garrafas pelo gargalo (dai a origem do seu nome) ou como adorno no fiador das espadas, daí designar-se também por nó de Espada.
Execução: Depois de dadas duas voltas redondas, de sentidos contrários e ligeiramente sobrepostas, obriga-se o seio a seguir o percurso indicado pelas setas na figura 22.



Nó de Tripé

Este nó é muito útil para se construir um tripé rapidamente.
Dão-se dois cotes, um direto e outro inverso, na mesma cabo, e sobrepõem-se ligeiramente (Fig.23). De seguida puxam-se os seios conforme as setas indicam, ficando três olhais que são para introduzir as três varas do tripé. Depois de apertar bem o nó termina-se unindo as pontas com um nó direito (Fig.24).




Bombeiroswaldo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário